Dentre as coisas que a idade me trouxe, a dor na coluna é uma delas. Então eu só saio de casa com um livro quando tenho certeza de que vai dar pra ler um pouco no ônibus ou enquanto espero o dentista. Às vezes saio sem livro e dá tempo…

No post passado eu prometi abrir o coração para os livros infanto-juvenis-meio-industriais e ler pelo menos um pra poder confirmar minhas hipóteses de que são adaptações da princesas frágeis da Disney, mas agora no High School. Acabei lendo dois livros e descobri que deixar a arrogância de lado só faz bem….

Tinha acabado de chegar de Lorena e estava arrumando as roupas no armário, fazendo uma horinha no facebook e vivendo despretensiosamente quando uma amiga fala que a JoutJout estaria na livraria cultura distribuindo autógrafos e beijinhos pra quem comprasse seu livro. Até agora eu não sei explicar o que aconteceu, mas…

Tenho certeza de que isso aconteceu com mais garotas além de mim, faz parte do ritual. Ganhamos sutiã, os pelos aparecem (e logo são arrancados), a menstruação vem e de uma hora pra outra não sabemos mais quem somos, ou pelo menos é isso que parece, porque todo mundo aparece…

As resenhas dessa semana vão falar sobre mulheres inspiradoras por que estamos na semana de luta internacional pelos direitos das mulheres. Escolhi falar de Pilar del Río, Olga Benário e das editoras da Revista Capitolina, primeiro por que elas estão na minha estante de livros e me ensinaram coisas importantes…

O nome comprido da autora pode refletir tanto a importância de uma linhagem familiar quanto a indecisão no meio de tantas histórias e é exatamente essa a sensação que as 28 entrevistas que compõe o livro Gentíssima nos dá ao final de cada capítulo: são tantas histórias e tão importantes…