Oficina Põe no Papel

Resenha de Tá todo mundo mal – O livro das crises, Jout Jout Prazer

Home  >>  Blog  >>  Resenha de Tá todo mundo mal – O livro das crises, Jout Jout Prazer

Tinha acabado de chegar de Lorena e estava arrumando as roupas no armário, fazendo uma horinha no facebook e vivendo despretensiosamente quando uma amiga fala que a JoutJout estaria na livraria cultura distribuindo autógrafos e beijinhos pra quem comprasse seu livro. Até agora eu não sei explicar o que aconteceu, mas minutos depois eu estava desesperada tentanto trabalhar em um computador sem internet e bateria no pior lugar da Starbucks: entre uma pilastra e o banheiro e bem de frente para a derrota.

Minha amiga chegou do trabalho, fui encontrá-la dei a pulseirinha de autógrafo dela e nós ficamos conversando no Conjunto Nacional e julgando os jovens adolescentes que faziam uma fila sem sentido pq a pulseirinha já garantia o tão esperado encontro com a JoutJout. Minutos depois já era noite, frio com garoa e fome de pé do lado de fora tentando calcular se quem chegou cedo pra fila tinha perdido mais ou menos tempo da vida do que a gente.

Depois de amizades na fila e encontros com a amiga da amiga que estava passando por ali chegou a nossa vez de pegar o autógrafo. A gente ficou preocupada com a JoutJout, ela deveria estar nos limites da simpatia, pq a gente estava quase lá. A JoutJout disse que estava bem e nós tiramos uma foto lindinha com ela.

No dia seguinte eu fui pro estágio e levei o livro na bolsa pra ler no ônibus e me deparava com a propaganda da JoutJout cada vez que levantava os olhos pra ver se estava perto do meu ponto, na escola uma aluna disse que eu me parecia com a JoutJout e eu achei por bem terminar de ler o livro naquele dia mesmo antes que eu acordasse JoutJout e ela acordasse uma barata.

E agora já escrevi coisas demais pra caber a resenha aqui, mas isso significa que eu entendi direitinho o que ela queria com o livro: é melhor fazer as coisas que a gente quer seguindo o coração, pq tá todo mundo mal mesmo e no fim as coisas meio que dão certo no final. Então vou parar de escrever pensando em SEO e vou escrever pensando em me divertir no processo, dá mais certo assim.

A gente se vê no próximo post,

leila2


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *