Oficina Põe no Papel

Do conhecimento ao vestibular

Home  >>  Blog  >>  Do conhecimento ao vestibular

Estive refletindo sobre como a ideia de conhecimento passa longe de uma educação voltada ao vestibular. Pensa comigo, nós passamos mais de dez anos estudando português, matemática, história, geografia e ciências e nos questionando por que deveríamos estudar tudo isso se depois do vestibular vamos  esquecer o que não interessa?

Partindo do princípio de que a universidade aqui no Brasil segue os modelos europeus percebi um certo paralelo entre a forma como a educação se organiza aqui e como os modelos de universidade surgiram no velho continente.

Essa história pode começar no período do Renascimento quando foram fundadas as primeiras universidades, nessa época o conhecimento tinha um caráter praticamente universal: domininavam-se as artes, a matemática, a engenharia, etc…  E tenho a impressão de que isso só era possível, pois no período anterior ao Renascimento, isto é, na Idade Média apenas os membros da nobreza e do clero tinham direito à educação e mesmo assim voltada para os interesses da Igreja.

Logo, o conhecimento que a humanidade reunia até ali era pequeno o suficiente para ser dominado por um gênio como Leonardo DaVinci, por exemplo. Então com o passar do tempo as ciências ficaram cada vez mais amplas e profundas exigindo a divisão em áreas como humanas, exatas e biológicas que por sua vez foram cada vez mais estudadas e aprofundadas até chegar na chamada hiperespecialização.

E aparentemente hoje nós aprendemos todas as matérias para seguir a lógica da história, isto é, começamos com os conhecimento pensado de forma universal e depois vamos para as áreas de especialização na faculdade. Só esse conhecimento universal é dado de forma especializada e por isso não vemos o menor sentido em estudar biologia quando pensamos em seguir a carreira em direito, por exemplo.

Pesquisando sobre o assunto, pra não escrever nenhuma besteira aqui no blog, encontrei a teoria da integração de saberes que está tão bem explicada aqui nesse artigo, que acho até melhor você ler do que eu tentar resumir: http://www.dicyt.com/noticia/da-hiperespecializacao-a-integracao-de-saberes

Eu quero muuuito continuar esse papo, então comenta aqui embaixo o que você achou e o que você sabe sobre o assunto, vamos ser amigos!

Nos vemos nas próximas publicações,

leila2


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *